MÃE DOADORA DE LEITE MATERNO FALA SOBRE A IMPORTÂNCIA DA DOAÇÃO

MÃE DOADORA DE LEITE MATERNO FALA SOBRE A IMPORTÂNCIA DA DOAÇÃO 

Há menos de um mês como doadora de leite materno, Erica Moreira fala do prazer que tem em poder ajudar a outros bebês que tanto necessitam deste alimento tão importante para o seu desenvolvimento e crescimento.

O que levou você a ser uma doadora de leite salvando várias outras crianças que você nem conhece?

Na verdade fui salva pelo leite materno. Nasci prematura e os médicos não tinham mais esperança de que eu iria sobreviver. Minha mãe, na busca de uma solução para me salvar, chamou o pediatra Dr. Roberto Damasceno, um médico da cidade, para poder ver o que poderia ser realizado. Então ele me examinou e disse que eu estava era com fome e precisava de leite materno. Foi realizada uma campanha, e o próprio Dr. Roberto foi para a rádio e pediu leite materno e dentro de alguns minutos a Santa Casa estava cheia de mães e naquela época não tinha que fazer exames e eu mamei em várias mulheres e hoje estou viva graças a ele e à solidariedade dessas mamães. Não tenho nenhum problema de saúde e valorizo muito o aleitamento materno.

Você está em seu terceiro filho. É a primeira vez que você doa leite?

Quanto tive meu primeiro filho, passei por alguns problemas, mas mesmo assim insisti com o aleitamento materno. Já do segundo, gostaria de ter doado, mas a Santa Casa não dispunha da coleta domiciliar, e eu não tinha como levar, com isso eu jogava o leite fora com muita dor no coração. Eu já amamentei outras crianças da família porque as mães não tinham leite e eu sentia na obrigação de ajudar. Sabia que não era o correto, mas sentia na obrigação de fazer algo pelos pequeninos. Este ano, com meu terceiro filho, ainda na maternidade, falei que gostaria de doar leite, perguntei para a funcionária Soninha se tinha o serviço para buscar em casa, porque não tinha como eu levar até a Santa Casa. Estou muito feliz porque estou doando um pouco do meu leite e, assim, ajudando diversas crianças.

Como é praticar este ato de solidariedade?

É lindo, é maravilhoso, porque as pessoas pensam que é só doar leite, enfim, estamos salvando vidas de seres tão pequeninos e que tanto necessitam deste alimento tão importante. Eu já trabalhei dentro de uma Utineonatal e sei o quanto é cada criança receber um pouquinho que seja de leite. Já vi criança receber dieta de 1 ml de leite materno e isso fazia com que ela reagisse. Para mim é vida, não tem outra explicação. Nunca faltou para meu filho. Quanto mais eu doou leite mais eu tenho para meu filho e para doar.

O que falar para outras mulheres sobre a amamentação.

A amamentação no início não é fácil, às vezes tem os problemas de rachaduras, a mãe está insegura, acha que não tem leite, acha que o leite é fraco. Tem que insistir porque é o melhor que você pode dar para o seu bebê. É precioso, sou a favor, defendo totalmente a amamentação. Mamãe, a Santa Casa de Barbacena tem serviço de coleta do leite em domicílio, então, se puder doar, entre em contato com a entidade, e sua doação será muito bem recebida. Saber que está ajudando um bebezinho a ficar mais forte e saudável é indescritível! Vamos fazer nossa parte, muitas mamãe que estão com bebês não conseguem produzir o leite, devido a diversos fatores, e sua doação fará diferença na vida de um ou mais bebês!

Foto: Assessoria Comunicação SCMB

Érica Moreira com seu filho