SUSPENSÃO DE RODÍZIOS AINDA DEIXA MUITAS RESIDÊNCIAS MINEIRAS SEM ÁGUA

Apesar da Copasa ter suspendido temporariamente o rodízio no abastecimento de água nos bairros da região Noroeste de Barbacena no último dia 05 de outubro, moradores de diversos bairros inseridos na área de atuação da empresa na cidade continuam a reclamar pela falta d’água.

O longo período de estiagem caracterizado pela ausência, ou o pouco volume de chuvas mais significativos  que tem caindo sobre as cidades mineiras, onde grande parte delas registraram mais de cem dias sem volumes de chuvas mais intensas, está provocando o desabastecimento de água em várias residências mineiras. Com os reservatórios em baixa, diversos municípios tiveram que implantar o sistema de rodízio no abastecimento de água para que os reservatórios não entrassem em colapso de vez, em alguns deles, passaram a ficar mais de 24 horas sem receber uma única gota d’água nas torneiras. Em Viçosa na região da Zona da Mata, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) chegou a decretar situação de emergência no mês passado devido a queda no volume de capacitação de água do ribeirão São Bartolomeu que abastece o município. A região do Estado que mais sofre com o período da seca são os municípios localizados nas regiões,  Norte, Noroeste e  Leste de Minas,  em alguns destes, o abastecimento está tendo ser realizados através de caminhões pipas devido a gravidade da situação das represas e do baixo volume de água dos rios.

 

Conscientização. 

É importante que a população de um modo geral evite desperdiçar água, reduzindo o tempo de duração no banho e  lavar calçadas. Medidas que aparentemente possa não ser muito observada por uma minoria da população, mas que pode fazer a diferença no reservatório de diversas cidades mineiras, além de reduzir o preço no valor das contas de águas.

Em Barbacena:

Suspenso temporariamente o rodízio no abastecimento de água desde o último dia 05, isso não quer dizer que as chucas que caíram nos últimos três dias foram o suficiente retirar de vez o nome da cidade figuradas a retornar com o rodízio, também não quer dizer que podemos voltar a gastar desenfreadamente este preciso líquido.

Durante o período de estiagem e de racionamento, o Vertentes das Gerais flagrou diversos moradores esbanjando no consumo de água, mesmo sabendo que bem próximo dele, um vizinho sofria com o desabastecimento de água, com as torneiras de sua casa há horas sem cair uma gota d’água. Em outros locais, também flagramos moradores varrendo o lixo do passeio com mangueiras d’água, o correto nesta situação, seria varrer primeiro todo o entulho com uma vassoura para então depois jogar água para amenizar a poeira, também teve moradores lavando fachadas de suas residência e esbanjando o líquido com a mangueira jorrando água pela calçada enquanto eles esfregam as vidraças com sabão.

Enquanto os moradores não se conscientizarem da necessidade de que todos tem que colaborar para a não escassez de água, infelizmente, muitos pagarão por essa atitude inconsequente e irresponsável com a falta d’água nas torneiras de suas residências.

Foto/Arquivo: Januário Basílio.