Net Rosas Banner Grande
Collegiati – Construtora
BQHost Banner Grande
Banner grande BQHost 2

Minas Gerais tem o menor índice de crimes violentos dos últimos nove anos

Forças de Segurança do Estado fazem balanço das ações implementadas em 2020

Em um ano marcado pela pandemia, Minas Gerais encerrou com recorde na redução da criminalidade pelo segundo ano consecutivo. De janeiro a novembro, houve queda de 33,3% nos crimes violentos, o melhor resultado em criminalidade dos últimos nove anos. Esse percentual representa a ocorrência de menos 21.194 mil crimes violentos em relação a 2019.

O indicador crimes violentos é o somatório dos seguintes crimes: homicídio tentado e consumado, extorsão mediante sequestro, sequestro e cárcere privado tentado e consumado, estupro tentado e consumado, estupro de vulnerável tentado e consumado, roubo tentado e consumado e extorsão tentada e consumada.

Os resultados foram apresentados pelo Secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, general Mario Araújo, e representantes das Forças de Segurança de Minas Gerais, durante entrevista à imprensa nesta quarta-feira (16/12), na Cidade Administrativa.

O único dos 15 crimes monitorados pelo Observatório de Segurança Pública da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) que permanece em vermelho é a extorsão tentada (+12,8%), delito no qual o bandido não teve êxito.

Os dados são resultado do trabalho integrado realizado por Sejusp, Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Penal, Sistema Socioeducativo e Política de Prevenção à Criminalidade.

Destacando o trabalho das forças e as ações integradas realizadas ao longo de 2020, Mario Araújo salientou que o ano foi de indicadores robustos, mas que a Segurança quer muito mais. “É preciso haver mais participação da sociedade, melhorar ainda mais a integração das forças de segurança e modernizar a nossa estrutura prisional. O resultado muito positivo deste ano difícil mostra o compromisso das forças de segurança com a integração das suas plataformas e das áreas de inteligência”, disse.

Integração

O fortalecimento da integração dos órgãos de segurança pública é uma das grandes entregas de 2020. As instituições de segurança do Estado estiveram, semanalmente, com os representantes das Regiões Integradas de Segurança Pública (Risps) da Região Metropolitana e interior, discutindo, pontualmente, resoluções e procedimentos para a queda da criminalidade violenta, explosão de caixas eletrônicos, entre outros crimes. Tribunal de Justiça, Ministério Público e Defensoria Pública também participaram das reuniões.

Violência contra a mulher

Assunto muito discutido em 2020, a violência doméstica e familiar contra a mulher se manteve em queda na comparação com o mesmo período de 2019. Dados da Polícia Civil apontam que as ocorrências de feminicídios consumados em Minas tiveram redução de 5,4%, passando de 129 para 122 casos.

Já os registros de violência doméstica, no geral, caíram 2%, passando de 137 mil registros em 2019 para 134 mil neste ano.

Para dar suporte às vítimas de violência doméstica foi criado o Programa MG Mulher, que oferece orientações, endereços de unidades policiais e instituições de amparo mais próximas. Também possibilita criação de uma rede de contatos para aviso emergencial que permite que a vítima, com um clique, envie a própria localização em tempo real, agilizando o socorro.

Redução de homicídios

Dados dos programas Fica Vivo e Mediação de Conflitos indicam diminuição de 12,5% nas vítimas de assassinatos em territórios de vulnerabilidade social, de 201 em 2019 para 176 este ano. A taxa desse crime, para cada 100 mil habitantes, também diminuiu, de 22,3 para 19,4.

Destaque ainda para a criação do Se Liga, voltado para a ressocialização e rede de proteção a adolescentes que cumpriram internação, e o programa Selo Prevenção Minas, que completou um ano ajudando municípios no diagnóstico das especificidades do cenário da criminalidade local e propondo ações de prevenção à criminalidade.

Sistema prisional

Foram criadas 890 vagas em 2020. Além disso, as obras da unidade de Lavras, com novas 600 vagas, já foram iniciadas e há previsão de abertura de outras 3.294 vagas com a construção ou ampliações de unidades em Itabira (600 vagas), Alfenas (306 vagas), Divinópolis (306), Itajubá (306), Iturama (388), Ubá (388), Juiz de Fora (550), Timóteo (72) e Carangola (72).

Exatas 1.081 vagas em Apacs também foram criadas, com as inaugurações de cinco novas unidades: na capital, Itabira, Itabirito, Manhumirim e Varginha e ampliação de outras sedes.

Fonte: Agência Minas.

Leia também:

ESTELIONATÁRIOS APLICAM GOLPE EM MORADOR DO BAIRRO BOA MORTE, EM BARBACENA