Net Rosas Banner Grande
Collegiati – Construtora
BQHost Banner Grande
Aprendiz
Banner grande BQHost 2

Padre João discute a situação da 040 em Audiência Pública, em Congonhas

O deputado federal Padre João (PT) participou, no último dia 16 de julho, de uma Audiência Pública realizada na Câmara Municipal de Congonhas, na Região Central de Minas, para discutir implementação de melhorias de segurança na BR-040.

A Concessionária “VIA 040” do grupo Invepar, obteve a concessão do trecho da BR entre Juiz de Fora a Brasília em 2013. Pelo contrato, a empresa deveria duplicar toda área de concessão em 4 anos, ou seja, até 2018.  O pedágio só poderia ser cobrado quando atingisse 10% de duplicação de toda obra. Em 2014, foi autorizada a cobrança de pedágio nas onze praças construídas no trecho, mesmo não tendo duplicado os 10% estipulados.

Foram duplicados apenas 73 km até hoje e onde o custo da obra é mais barato, pela topografia plana e reta, nas proximidades de Minas com Goiás.

Depois de muitas denúncias e cobranças feitas pelo deputado federal padre João, com requerimentos, audiências públicas, debates e reuniões, a empresa devolveu a BR ao governo federal. Devolveu, mas continua cobrando pedágio e fazendo apenas limpeza nas laterais e operação tapa buraco. E o pedágio sobe a cada ano e o usuário paga por um serviço que não existe.

O decreto de Bolsonaro Nº 10.248, de 18/02/2020 oficializou a relicitação do trecho, aprovada pela ANTT.

Padre João afirma que vai continuar sua luta pela duplicação da BR 040 e que empresa devolva o dinheiro que arrecadou nos pedágios e que ele seja utilizado para duplicação, construção de passarelas, sinalização, duplicação de viadutos e pontes, sobretudo entre Conselheiro Lafaiete e Congonhas onde está o maior gargalo. “O que empresa fez foi um roubo e isto não pode ficar assim,” finalizou Padre João.

reunião-em-congonhas

Legenda foto (acima): Leleco Pimentel-Deputado suplente na Assembleia Legislativa de Minas Gerais

Fotos: Divulgação.

Leia também:

MG ELIMINA EXIGÊNCIA DE AUTENTICAÇÃO DE DOCUMENTOS EM SERVIÇOS ESTADUAIS