CADEIA PÚBLICA DE BARROSO É DESATIVADA E PRESOS TRANSFERIDOS PARA CONGONHAS E ANDRELÂNDIA

A Cadeia Pública de Barroso, atualmente sob o comando da Secretaria Estadual de Administração Prisional (Seap), foi desativada na manhã desta quinta-feira (4).

Seis carros do Sistema Prisional, mais um reforço militar fizeram a transferência de cerca de 30 detentos para os presídios de Congonhas e Andrelândia.

A reportagem do Barroso EM DIA esteve no bairro Santa Maria e acompanhou toda a movimentação nesta manhã chuvosa em Barroso. “Não nos avisaram nada. Ficamos sabendo agora a pouco que meu filho seria transferido. É muito triste”, diz uma mãe que estava do lado de fora da delegacia.

Segundo informações do Delegado Alexsander Diniz, as informações não foram divulgadas com antecedência para evitar tumultos na porta da delegacia. Ainda segundo o delgado não existe mais nenhum preso na cadeia de Barroso, que foi inaugurada em 2001. Um celular com carregador foi encontrado dentro de uma das celas.

Com a decisão, os futuros detentos são encaminhados para os presídios regionais de acordo com a disponibilidade das unidades prisionais na região.

 

Ministério Público

O Ministério Público já havia, através da Promotoria Pública de Barroso, entrado com Ação Civil Pública (ACP) contra o Estado de Minas Gerais pedindo à juíza Valéria Possa Dornellas o fechamento da Cadeia Pública de Barroso. Acatando ao pedido, juíza concedeu liminar no dia 22 de novembro, impedindo que novos presos dessem entrada na Cadeia e colocando todos os albergados em prisão domiciliar.

A Assessoria de Comunicação do MPMG explicou em nota enviada ao Barroso EM DIA que a Cadeia vem sendo um modelo de violação dos Direitos Humanos, tendo em vista o déficit do quadro de pessoal, aliado aos problemas estruturais e de logística, colocando em risco os presos, agentes penitenciários e moradores das imediações.

O MP alertou ainda para o problema da superlotação. A Cadeia, inaugurada em 2002, foi projetada para 20 presos, mas em 18 de outubro de 2017, mesmo após o remanejamento de alguns detentos, a Cadeia abrigava 45 presos, sendo que 25 já são condenados e não deveriam estar cumprindo pena no local.

Fonte: Barroso Em Dia.

Imagens enviadas via WhatsApp do Vertentes das Gerais.