Coluna Januário Basílio: O Trem Passará Mais Vezes sobre o Pontilhão de Barbacena

Pontilhão Pedro II em Barbacena.

O  que antes era parte do cotidiano de quem precisava  passar  por este bairro e se defrontar com uma composição férrea passando por sobre um dos mais importantes  marco da história de Barbacena,  tem se tornado cada  vez mais raro no cotidiano dos barbacenenses.

Há décadas que o trem quase não passa, ou, passa com pouca frequência sobre o Pontilhão Pedro II. Quando ainda criança, presencie por  centenas de vezes o trem passar  e ver o maquinistas acionar a buzina e acenar para as pessoas que ficam em baixo nas ruas,   esperando ele seguir seu destino. É claro que, nem sempre era só a carga bruta que ele transportava, muitas das vezes, eram  pessoas que chegavam  de várias partes do Brasil pra desembarcar na Estação Sanatório, um  local que muitos sabem bem a parte triste em que foi o destinos dessas milhares de pessoas que desembarcaram deste “trem de doido”.

O tempo passou, agora, com a duplicação da produção de cimento na fábrica da LafargeHolcim na vizinha Barroso, surge mais uma vez a esperança em ver o trem passar por sobre o majestoso  Pontilhão com mais frequência.  Prevendo um grande aumento no fluxo dos caminhões que partirão  de Barroso com destino ao terminal ferroviário da unidade da empresa em Barbacena, e de lá, toda a produção será escoada por trem com destino ao mercado externo,  foi realizado uma parceria entre a Prefeitura de Barbacena e a Empresa LafargeHolcim,  de revitalização e reforço nos arcos para suportar a demanda de trens que passará por sobre os arcos. Os trabalhos de revitalização  foram  realizados durante o mês de novembro de 2015, e a expectativa é de que, com a conclusão das obras de pavimentação de uma avenida, da qual faz parte a parceria,  que interligará o acesso rodoviário  ao terminal sejam concluídas, dessa forma, toda a produção seguirá de trem com destino ao mercado externo passando por sobre o  centenário Pontilhão., aumentando  as chances em ver o trem passar….

 

Fotografia/Arquivo: Januário Basílio