Já faz alguns dias em que um triste episódio onde parte de uma das colunas do jardim suspenso veio ao chão, devido a ação provocada por vândalos. Tipo de atitudes com esta, nos deixa envergonhados  e ao mesmo tempo, traz uma sensação de indignação e de revolta. Apesar deste triste fato ocorrido, que culminou na destruição  de  parte de um dos espaços públicos mais importe e bonito de Barbacena, o Jardim do Globo mantém sua exuberância com um de seus principais atrativos,  o obelisco com o globo em sua extremidade  sem nenhuma intervenção deste tipo de ação. mantendo-se belo como de sempre.

Não é de hoje que os bens públicos de Barbacena vem sendo alvo da ação de vândalos, infelizmente, é um problema antigo e recorrente e que está associação a falta de educação e de respeito ao nosso patrimônio. Talvez seja o momento do poder público municipal em  parceria com as autoridades públicas da cidade,  de se reunirem para traçar ações que possam coibir estes tipos de delitos que vem crescendo a cada ano na cidade.

Por várias vezes, presenciei em noite nos finais de semana, pessoas depredando lixeiras e alguns destes infratores, menores de idade, dando socos e chutes em portas de estabelecimentos comerciais localizados no centro da cidade.  Em alguns trechos, placas de sinalização recebiam socos e eram amassadas, tamanho era a o descaso com o bem público.

Outro fato que nos deixa indignado, é o de ver um local onde diversas famílias trabalham para ganhar seus sustentos, tendo que convier com o odor provocado por pessoas que utilizando a região do camelódromo para urinar, e também, para o cúmulo do absurdo, defecar no local. Sem falar no prostíbulo que virou aquela região com o assédios das “garotas” de plantão. É preciso combater de forma mais enérgicas e irrestrita estes tipos de comportamento que deixado o local degradado, gerando um grave problema social. O que não podemos mais, é fechar os olhos e fingir que nada daqueles absurdos estão de fato ocorrendo naquele local. Cabe as autoridades constituídas, promover ações para impedir que estes problemas não ganhe dimensões maiores num futuro próximo.

E preciso que algo possa ser repensado e colocado em prática no sentido de coibir essas ações delituosas para que outros bem da cidade não venham a sofrer com ações de pessoas que desconhecem o valor patrimonial e histórico de sua própria cidade.

foto: Januário Basílio.