Net Rosas Banner Grande
Unimed Banner Grande
BQHost Banner Grande
Barbacena Shopping

PM prende em BH soldado suspeito de matar a ex-mulher e sequestrar a filha em Santos Dumont

Polícia Militar prendeu, nesta quinta-feira (19), o soldado Gilberto Ferreira Novaes, de 35 anos, em Belo Horizonte. Ele era procurado no estado por ser suspeito de matar a tiros a ex-mulher e sequestrar a filha de quatro anos do casal. O crime foi na cidade de Santos Dumont, na Zona da Mata de Minas Gerais.

Sthefania Parente de Ferreira Novaes, de 29 anos, foi morta no dia 14 deste mês. De acordo com a polícia, a vítima estava em casa com a filha esperando a chegada de uma pizza, quando foi surpreendida pelo ex-marido armado. Ele teria aproveitado o momento em que a mulher abriu a porta para o entregador para entrar na casa.

Policiais à paisana prenderam o soldado perto de um shopping popular no centro de Belo Horizonte. Segundo as investigações, ele estava tentando fazer documentos falsos. A filha estava com o pai no momento da prisão.

Segundo a polícia, os dois estavam hospedados em um motel na Região Centro-Sul de Belo Horizonte. A criança passa bem e está com uma equipe de psicólogos da PM.

Feminicídio

O crime ocorreu no Bairro Córrego do Ouro, em Santos Dumont. Sthefania tinha uma medida protetiva contra o soldado e registrou quatro boletins de ocorrência entre novembro de 2017 e abril de 2018 relatando ameaças, agressões e perturbação.

De acordo com familiares, desde janeiro o casal estava em processo de separação. “Ele era muito ciumento, muito nervoso, até com carro, achava que a rua era dele. Ela tentou ser feliz com ele. Ele falou que não iria aceitar a separação”, contou Elaine da Silva Parenti, mãe de Stefhania.

No dia 14 de abril, o namorado da jovem relatou que eles esperavam a  chegada de um lanche e que, ao abrir o portão para o entregador, foi surpreendido pelo soldado armado. De acordo com o relato que está no boletim de ocorrência, o suspeito subiu as escadas de acesso a casa e fez os disparos contra a Sthefania.

“Eu tentei tirar a menina dele. Eu comecei a gritar, vi que ele estava com a arma na mão. Ele, muito apressado, entrou no carro e eu fiquei apavorada querendo abrir a porta para tirar a menina. E ele só gritou assim ‘vai morrer também'”, contou a tia de Sthefania, Deise Lúcia Ferreira.

Ele fugiu com a garota em um carro emprestado.

O soldado estava afastado das atividades no 29º Batalhão em Poços de Caldas por problemas psicológicos. Ele responderá pelos crimes, tanto internamente quanto na justiça criminal, de acordo com o comandante da 63ª Companhia da PM.

Fonte: G1 TV Integração/Zona da Mata.

BQHost Banner Grande 2
Barbacena Shopping