Net Rosas Banner Grande
Collegiati – Construtora
BQHost Banner Grande
Aprendiz
Banner grande BQHost 2

SES-MG distribui nova remessa de ‘kits intubação’ para Barbacena e região

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) disponibilizou uma nova remessa de medicamentos utilizados no processo de intubação de pacientes com a Covid-19 para 127 unidades hospitalares, em 97 cidades, correspondendo um total de 120.135 unidades de fentanil, cisatracúrio e atracúrio. A distribuição dos remédios teve início na última sexta-feira (21) e encerrou neste domingo (23). Os insumos são direcionados às instituições que se encontram com níveis considerados críticos de disponibilidade dos medicamentos.

Os Itens são essenciais para a sedação dos pacientes em tratamento da covid-19, sendo que o fentanil foi adquirido pelo Governo de Minas e, o cisatracúrio e o atracúrio, pela União. O fentanil é suficiente para uma cobertura de 15 dias e, os demais, para três.

Em algumas unidades de saúde, houve a suspensão de procedimentos cirúrgicos e internações por falta de remédios para a Covid-19, como por exemplo no Hospital Ibiapaba-CEBAMS em Barbacena. O Centro barbacenense de Assistência Médica e Social (Ibiapaba) foi contemplado com cinco fármacos de Fentanila e Citrato (0,05 mg/ml) – framp. de 10 ml e 1.050 fármacos de Fentanila e Citrato (0,05 mg/ml) – framp. de 10 ml – Embalagem com 50. Já o Pequeno Hospital Municipal Santa Maria em Antônio Carlos recebeu 50 Fentanila e Citrato (0,05 mg/ml) – framp. de 10 ml – Embalagem com 50. Na região do Alto Paraopeba, o Hospital Municipal de Conselheiro Lafaiete recebeu 125 Atracúrio, Besilato 10MG/ML (amp 2,5 ML) – Fator embalagem 25. Congonhas recebeu 150 Atracúrio, Besilato 10MG/ML (amp 2,5 ML) – Fator embalagem 25.

Clique aqui e confira a relação das unidades hospitalares que receberam os medicamentos.

Segundo o diretor de Medicamentos Básicos da SES-MG, Jans Bastos Izidoro, a situação dos estoques de sedativos no estado ainda é crítica, apesar de observadas melhoras em relação a cenários anteriores. “A secretaria alerta que o cenário ainda não é confortável e todas as medidas de gestão continuam a ser executadas”, explicou.

 

Monitoramento

A SES-MG, juntamente com o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Minas Gerais (Cosems-MG), faz um levantamento periódico dos quantitativos dos prestadores e fornecedores de medicamentos e insumos das unidades hospitalares. Também é monitorado o abastecimento de medicamentos nas redes públicas e privadas de assistência médico-hospitalar, que devem informar regularmente à SES-MG sobre estoques disponíveis de medicamentos e insumos.

O monitoramento é feito a partir da autodeclaração e preenchimento de formulário. Assim que cada remessa chega ao estado, o resultado do monitoramento semanal é analisado para distribuição aos hospitais em situação mais crítica e conforme disponibilidade do estoque. A sugestão de distribuição é validada junto a uma comissão da SES-MG e do Cosems-MG.

Fonte: Agência Minas/foto (arquivo): Januário Basílio.

Leia também:

ZEMA SANCIONA LEI QUE INSTITUI AUXILIO EMERGENCIAL DE R$ 600 A FAMÍLIAS CARENTES