Net Rosas Banner Grande
Unimed Banner Grande
BQHost Banner Grande
Barbacena Shopping

STF suspende decisão que determinava pagamento de servidores da educação de MG até 5º dia útil

Supremo Tribunal Federal (STF) suspendeu uma decisão da Justiça mineira que determinava que o governo do estado pagasse os servidores da educação até o 5º dia útil. Ela foi tomada pelo ministro Dias Toffoli na terça-feira (24).

Por causa da crise financeira, desde 2016, o governo de Minas Gerais vem pagando o funcionalismo público de forma escalonada, em até três parcelas.

A liminar havia sido concedida pela desembargadora Albergaria Costa após o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE) ter tido o pedido negado na 1ª instância da Justiça Mineira. A decisão da magistrada previa multa diária de R$ 30 mil em caso de descumprimento.

Já Dias Toffoli citou, em sua decisão, a “penúria financeira por que passa o estado de Minas Gerais”. “Assim, a suspensão desse escalonamento no pagamento dos salários dos servidores da educação pode comprometer o tênue equilíbrio orçamentário obtido pelo Estado, pondo em risco o pagamento dos salários dessa e de outras categorias de servidores, no futuro”.

 

A suspensão é válida até o trânsito em julgado da ação civil pública.

O Sind-UTE afirmou que vai recorrer. Nesta manhã, por meio de nota, o sindicato disse que manteria a greve. “Tendo em vista que parte da categoria ainda não recebeu o restante da primeira parcela do pagamento prevista para o dia 25 de julho e, em conformidade com a decisão do Conselho Geral do Sind-UTE/MG, os trabalhadores e trabalhadoras em educação continuam a paralisação até que o estado integralize o pagamento da 1a parcela dos salários”, informou o texto.

A reportagem também aguarda um posicionamento do Advocacia-Geral do Estado.

 

Parcelamento e atrasos

Além do parcelamento, os salários dos servidores estaduais têm sofrido sucessivos atrasos. Os vencimentos vinha sendo pago em três parcelas, sendo as duas primeiras de até R$ 3 mil. Neste mês, entretanto, isso valerá apenas para trabalhadores da segurança pública e da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig).

De acordo com a Secretaria de Estado de Fazenda (SEF), para os demais funcionários, o governo deverá depositar até R$ 1,5 mil nas duas primeiras parcelas. A segunda parte dos vencimentos deveria ter sido paga nesta quarta-feira (25), mas parte dos trabalhadores reclama que ainda não recebeu.

Por meio de nota, a Secretaria de Estado de Fazenda informou que a expectativa é que o restante dos pagamentos seja efetuado ao longo desta quinta-feira (26).

Na terceira parcela, prevista para o dia 31, serão depositados os valores restantes para todos os servidores.

Fonte: G1 TV Globo Minas/Foto: Reprodução

BQHost Banner Grande 2
Barbacena Shopping