Net Rosas Banner Grande
Collegiati – Construtora
BQHost Banner Grande
Banner grande BQHost 2

Mulher grávida é assassinada pelo esposo no bairro Boa Morte, em Barbacena.

Uma mulher de 32 anos, foi morta pelo esposo na madrugada desta segunda-feira (08), em um apartamento localizado no bairro Boa Morte, em Barbacena.

A Polícia Militar foi acionada por vizinhos, por volta das 03h, desta segunda (08), o quais relatavam que estariam sendo incomodados  por um casal que estavam gritando muito, e que possivelmente a mulher estaria sendo vítima de violência domestica. E em determinado momento o homem havia deixado o apartamento  trajando apenas cueca, e estaria batendo na porta de um outro apartamento com muita força.

Quando a Polícia Militar chegou ao local, visualizaram um homem  que estava somente de cueca na via pública, e ao avistar a viatura policial ele saiu correndo para dentro de um prédio, trancando o portão.  Ao chegarem no prédio, vários vizinhos estavam na sacada e todos apontavam para um apartamento onde supostamente havia ocorrido o atrito entre o casal.

No local os militares foram atendidos por um homem, o qual franqueou a entrada no interior do imóvel, Durante buscas foi localizado dentro de um dos quartos o corpo de uma mulher caída ao solo em decúbito dorsal, sem pulsação e com certa rigidez nos membros.

Foi acionada uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), sendo realizado procedimento de reanimação cardíaca na vítima, porém sem sucesso, sendo constatado pelo médico plantonista que a mulher estava em óbito, porém, não foi possível apontar com precisão o que teria causado a morte.

O autor (32 anos) relatou aos militares, que há algum tempo tem percebido que possui “mediunidade”, e que na noite deste dia não estava conseguindo achar um local confortável para dormir, e posteriormente achou melhor colocar os cobertores no chão e ali mesmo resolveu se deitar. E que convidou sua esposa (vítima) para se deitar junto com ele, porém ela resolveu ir para dentro do banheiro e lá começou a chorar, momento em que foi até ela dizendo que não haveria motivos para ela ficar chorando, e que estava “tudo bem”. Ele a ofereceu um copo com “água benta”, mas a esposa recusou, então ele disse que era pra ela ir se deitar, seja com ele ao chão ou na cama, tendo ela deitado no chão junto com ele. Na sequência, ele a convidou para orar, tendo aceitado. Durante a oração ele teria colocado a mão na testa da esposa, e em dado momento da oração, ela passou a ficar agressiva, pedindo para que ele a soltasse, e que devido a atitude agressiva apostou-se de um cobertor para se proteger das agressões. Devido  ela insistir com as agressões, ele a apertou com o cobertor com mais força,  e quando percebeu que ela havia cessado com as agressões, a soltou. Logo em seguida saiu correndo até um apartamento acima do seu, e bateu insistentemente na porta, mas não foi atendido.

Ele relatou ainda, que somente lembra de ter gritado muito,  e de andar sem explicação pelo corredor do prédio e pela rua. Disse ainda, que fazia tratamento psiquiátrico em Belo Horizonte, mas que em fevereiro deste anos teria interrompido o tratamento, e que não teria motivos para matar sua esposa, que segundo ele, estava grávida de 6 meses.

Uma testemunha contou aos policias, que estava em seu apartamento nesta noite, e começou a ouvir muito barulhos vindo do apartamento alvo da ocorrência. Ainda segundo ela, teria ouvido gritos de um homem e uma mulher que pareciam estar brigando. Em dado momento, os gritos havia cessados, e ela então passou a ouvir apenas a voz do homem que parecia estar orando em voz muito alta, e por isso resolveu acionar a PM por acreditar que a mulher poderia ter sido vítima de violência doméstica.

Uma outra testemunha relatou aos militares que havia recebido uma ligação de sua vizinha relatando sobre os fatos, e que minutos após ele ter recebido a ligação o esposo da vítima passou a esmurrar a porta de seu apartamento, gritando insistentemente para ele abrir e que ele seria “o próximo”. Temendo por sua vida, ele não abriu a porta.  Tendo o autor descido para a via pública só de cueca. E a partir deste momento, também resolveu acionar a Polícia Militar.

Após trabalhos periciais, o corpo da vítima foi liberado e entregue a uma empresa funerária que o conduziu até o Instituto Médico Legal de Barbacena.

Diante dos fatos, foi dada voz de prisão em flagrante ao autor  pelo crime de homicídio, e conduzido à presença da autoridade de polícia judiciária de plantão para as demais providências.

Foto/ilustrativa: Januário Basílio.

Leia também>

PM APREENDE GRANDE QUANTIDADE DE DROGAS NO BAIRRO JOÃO PAULO II