Net Rosas Banner Grande
Collegiati – Construtora
BQHost Banner Grande
Banner grande BQHost 2

Mitos e verdades sobre a voz

Quem nunca foi aconselhado por amigo ou parente a tomar um chá, a chupar uma pastilha ou a se servir de um spray mágico para aliviar dor de garganta ou voz rouca?

Inúmeros artifícios são utilizados na tentativa de curar possíveis disfunções vocais. Estes artifícios variam desde “receitas milagrosas” até hábitos e comportamentos que são seguidos de acordo com as crendices populares.

Portanto, como profissionais da voz  devemos conhecer os reais benefícios das medidas de higiene e cuidado vocal e estar atentos ao nosso corpo para saber o que realmente nos faz bem e o que nos faz mal, lembrando sempre que nem tudo o que faz bem para o outro faz bem para mim. E que muitas vezes as “soluções milagrosas” não são benéficas pra ninguém.

Seguem aqui alguns mitos e verdades sobre a voz que são importantes sabermos a fim de termos bom hábitos vocais e evitarmos prejuízos no desempenho profissional.

 

Bala de hortelã, mel, pastilhas, spray bucal e gengibre mantem a voz saudável. MITO!

Infelizmente estes artifícios disfarçam a dor, dando uma falsa sensação de melhora, mas acabam prejudicando ainda mais a saúde da voz ,pois fazem com que você force sua voz além do que você pode trazendo transtornos muito maiores depois.

Maçã e água são benéficas para a voz. VERDADE!

A água hidrata o organismo, inclusive as cordas vocais, fazendo com que vibrem de forma mais solta e diminuindo o esforço. Já a maçã oferece propriedades adstringentes que ajudam na limpeza da boca e da faringe, melhorando a ressonância, mas é importante enfatizar que não constituem um “tratamento” para a voz, mas sim atitudes de bom hábitos vocais como já aprendemos anteriormente.

 

Pigarrear limpa as cordas vocais. MITO!

O ato de pigarrear causa atrito entre as cordas vocais, irritando ainda mais a mucosa.

 

A voz fica cansada. VERDADE!

Como todo musculo, se exigida demais, ela pode, sim, apresentar sinais de desgaste.

Um dos sinais do cansaço vocal é quando você sente que precisa fazer força para falar.

 

Chá de romã e gengibre são excelentes para melhorar rouquidão. MITO!

não há nenhum efeito comprovado sobre isso.

 

Quando gravamos a voz, ela parece de outra pessoa. VERDADE!

Acontece que, quando ouvimos nossa própria voz, recebemos o som pela orelha e por vibrações ósseas da região facial, o que produz modificações na qualidade do som escutado. Daí o estranhamento. considerando que as boas gravações, feitas sem nenhuma interferência e reproduzidas por boas caixas, refletirão uma qualidade vocal bem próxima da real perceberemos rapidamente o quanto nossa voz soa para nós bem diferente do que estamos acostumadas a escutar.

 

Consumo de bebidas alcoólicas e cigarro prejudicam o trato vocal: VERDADE!

O álcool é, por si só, um agente irritativo das vias respiratórias. Sua ação local e sistêmica pode provocar e/ou piorar processos inflamatórios ao nível das pregas vocais. Da mesma forma, o cigarro é um dos principais responsáveis pelas laringites crônicas. É comum vermos muitas pessoas dizerem que beber conhaque antes de cantar faz bem. Mas isto é um engano pois as bebidas destiladas são as mais prejudiciais para a voz, já que causam desidratação da prega vocal.

 

A voz da mulher altera durante o período de menstruação. Verdade!

Neste período, a mulher fica com as cordas vocais inchadas, por causa das alterações hormonais. A voz fica cansada, um pouco rouca, ela fica mais grave e há dificuldade para afinar.

 

A voz envelhece. VERDADE!

Como as demais partes do corpo, a voz também envelhece. Este envelhecimento é provocado pela ação natural do desenvolvimento do organismo onde há o engrossamento das cordas vocais, a redução de movimentos das articulações, alterações hormonais e emocionais, maus hábitos, calcificação das cartilagens, atrofia da musculatura laríngea e a perda da capacidade pulmonar.

 

Alan Patrick, é Cantor/Compositor e Professor de Canto, filiado ao Full Voice, escola referência em técnica vocal do Brasil.